Transforme seu conhecimento em dinheiro na Classpert!
Encontre um curso na Classpert, envie-nos seu certificado de conclusão e ganhe um bônus de $10 em sua conta do PayPal.
Blog /

Inteligência emocional no trabalho: o guia definitivo

Como você reage em uma situação de pressão? O que você pensa quando um colega critica o seu trabalho? E se você fosse demitido hoje, o que faria? A forma como você reage a situações como essas mostram o seu nível de inteligência emocional no trabalho.

Raiva, tristeza, alegria e medo são as emoções básicas do ser humano, que determinam a maneira como as pessoas lidam com o mundo. Elas são naturais, portanto. Mas podem ser um problema quando fogem do controle. E a inteligência emocional existe para ajudar a manter o equilíbrio das emoções.

Vamos detalhar melhor esse assunto? Entenda agora como a inteligência emocional no trabalho pode ajudar na sua carreira.

Por que é importante ter inteligência emocional no trabalho?

É comum ficar com raiva quando você é demitido. Afinal, você provavelmente não queria que aquilo acontecesse, já que essa situação pode causar uma série de transtornos na sua vida.

Porém, se essa raiva se transforma em agressividade, aí está um problema. Em vez disso, ela poderia virar um impulso para desengavetar aquele antigo projeto que já estava quase esquecido. A opção entre uma reação ou outra pode estar na sua inteligência emocional.

Da mesma forma, a alegria também pode se tornar uma vilã. Ao ser promovido, por exemplo, você naturalmente fica alegre, não é? O problema é quando essa emoção infla o ego, enquanto poderia virar motivação para dar o seu melhor na nova posição.

Saber gerenciar emoções como essas, portanto, ajuda você a transformar as situações em oportunidades de crescimento pessoal.

No trabalho, isso é essencial para lidar com um ambiente cheio de expectativas e desafios, que pode trazer muito sucesso e satisfação, mas também tristezas e frustrações. E a forma como você lida com essas situações é determinante para o seu desempenho na profissão. Mas também é essencial para o equilíbrio da sua vida fora do trabalho ― nos relacionamentos pessoais, na sua saúde, nas suas finanças.

Além disso, desenvolver a inteligência emocional no trabalho também ajuda a compreender as emoções dos outros. Isso é essencial para desenvolver os relacionamentos interpessoais no ambiente de trabalho, que também são essenciais para o seu desempenho.

Como desenvolver a inteligência emocional no trabalho

Você se identificou com algumas situações que citamos acima? Já passou por algumas delas? Se você não soube controlar as suas emoções no trabalho em algum momento, a boa notícia é que a inteligência emocional pode ser desenvolvida.

A adoção de novos hábitos, comportamentos e formas de pensar pode transformar a maneira como você reage ao mundo. Isso não quer dizer que seja fácil, pois requer que você saia das suas zonas de conforto. Mas saber que é possível é o primeiro passo para isso.

Daniel Goleman foi o autor responsável por popularizar a ideia de inteligência emocional. Em seu livro Inteligência Emocional, ele apresenta as cinco habilidades-chaves que compõem esse conceito:

  • Autoconhecimento emocional (capacidade de reconhecer as próprias emoções);
  • Controle emocional (habilidade de lidar com as emoções orientada pela razão);
  • Automotivação (capacidade de usar as emoções a favor de um objetivo);
  • Reconhecimento das emoções em outras pessoas (capacidade de empatia);
  • Relacionamentos interpessoais (habilidade de interagir com outros indivíduos).

É com base nesses pilares, então, que você deve desenvolver a sua inteligência emocional no trabalho. Veja agora as nossas dicas para isso:

Invista em autoconhecimento

O primeiro pilar apresentado por Goleman está relacionado à inteligência intrapessoal. Você precisa conhecer e entender quem você é para começar a trabalhar as suas emoções.

Mas sabemos que não é fácil olhar para dentro de si e aceitar os seus problemas, tampouco as suas potencialidades. Mas, só quando as pessoas aprendem os seus potenciais e fragilidades, é possível agir sobre eles e evoluir pessoal e profissionalmente.

Por isso, é importante investir no autoconhecimento. Para isso, existem cursos e treinamentos, mas também pode ser algo simples, como dedicar um tempo na semana só para si mesmo. Praticar um esporte, viajar e meditar, por exemplo, são bons momentos para se conhecer melhor.

Entenda as suas emoções em cada situação

Em diferentes situações, diferentes emoções são despertadas. O ambiente de trabalho é um local rico para despertar sentimentos e entender como você reage a eles.

É comum, por exemplo, conviver com opiniões diversas dentro de uma mesma equipe. Quando você é contrariado, por exemplo, talvez fique com raiva. Reações físicas ― como músculos tensos e respiração ofegante ― podem despertar um comportamento impulsivo, como discutir com os colegas ou até partir para a agressão.

Em vez de ser tomado pelos impulsos, trabalhe a sua razão. Quando sentir as emoções vindo à tona, tente entender por que você está sentindo isso e como pode usar esse sentimento a seu favor. Assim, aquela concentração de energia será direcionada para algo positivo. É isso que significa controle das emoções, outro pilar da inteligência emocional.

Esse vídeo dá algumas dicas bacanas sobre o conjunto de habilidades necessárias para se tornar uma pessoa e um profissional melhor:

Defina um foco, objetivos e metas

Profissionais com inteligência emocional no trabalho são capazes de entender suas emoções e usá-las positivamente. Não só isso: eles também conseguem usar as emoções para atingir seus objetivos na carreira.

Para isso, é importante definir um foco. Você quer se tornar um líder na sua empresa? Abrir seu próprio negócio nos próximos anos? Ou migrar para uma nova área? Essas questões ajudam a definir um norte para onde você vai direcionar as suas emoções.

A partir do foco, você pode definir metas para atingir os objetivos. Elas devem ser precisas e com um prazo definido, o que torna o futuro desejado mais palpável.

A atitude de definir foco, objetivos e metas, então, ajuda a desenvolver a sua capacidade de automotivação. Saber o que você quer e para onde deve caminhar é o que motiva as suas ações.

Ouça e observe as pessoas à sua volta

A capacidade de empatia é essencial para os relacionamentos interpessoais. Mas como desenvolvê-la, se você não vive na pele do outro? A melhor forma de entender o que se passa na mente das outras pessoas é saber ouvir e observar.

Quando você interagir com seus colegas e chefes, pratique a escuta ativa. Ela demonstra o seu real interesse em ouvir a pessoa e entender as suas demandas ― não só com a linguagem verbal, mas também não-verbal.

Ou seja, você precisa não só ouvir, mas também observar os comportamentos. Em vez de julgar ou se precipitar com preconceitos, procure entender por que as pessoas demonstram determinadas emoções. Dessa forma, você se torna mais capaz de compreender os outros.

Desenvolva uma comunicação positiva no trabalho

A qualidade dos relacionamentos interpessoais ― o último pilar da inteligência emocional ― depende muito da capacidade de comunicação entre as pessoas.

O ambiente corporativo envolve pessoas de diferentes origens, crenças, perfis e comportamentos. Por isso, pode ser um desafio estabelecer uma comunicação eficiente. Mas as diferenças também são a fonte para enriquecer um diálogo.

Procure desenvolver uma comunicação positiva no trabalho, focada na clareza, no respeito, na franqueza e na valorização do outro. Isso ajuda a criar confiança e coesão nas relações interpessoais ― e é o caminho para exercer a liderança.

Então, agora você já sabe a importância da inteligência emocional no trabalho. Separamos um curso – Como adquirir o foco e Inteligência emocional no trabalho – que pode te ajudar a desenvolver ainda mais rápido suas capacidades. Dessa forma, você vai perceber uma grande melhoria na sua qualidade de vida, não só no trabalho, mas também nas suas relações fora dele.

inteligência emocional traz o equilíbrio que precisamos para lidar com as situações mais desafiadoras que o mercado nos apresenta. E com esse domínio sobre as suas emoções, você pode impulsionar o crescimento da sua carreira!

Agora, leia também sobre como fazer um curriculum vitae perfeito para conquistar aquela oportunidade de trabalho com que você sempre sonhou!

Felipe Bernardes
I am an economist responsible for Marketing and Growth Hacking strategies at Classpert. I usually write about entrepreneurship, marketing, SEO, stock trading and related subjects.