Blog /

Curriculum Vitae: como fazer um CV perfeito

Fazer um curriculum vitae perfeito é o primeiro passo para o sucesso nos processos seletivos.

É com ele que você passa a primeira impressão e transmite a sua imagem para os recrutadores. A questão é: que imagem você quer transmitir?

É com ele que você passa a primeira impressão e transmite a sua imagem para os recrutadores. A questão é: que imagem você quer transmitir?

É por isso que criamos este artigo. Trouxemos as orientações mais importantes para que você crie um curriculum vitae que valorize as suas características e qualificações.

Você quer ou não quer conquistar a vaga dos seus sonhos? Então, acompanhe agora as nossas dicas:

Afinal, o que é um curriculum vitae?

Curriculum vitae é o documento que apresenta o perfil profissional de uma pessoa. A expressão, que vem do latim, é usada hoje como sinônimo de currículo.

Esse documento apresenta a trajetória profissional, a formação acadêmica, as qualificações e demais informações relevantes sobre a carreira de uma pessoa. Ele é apresentado pelos candidatos para as empresas ou instituições que oferecem alguma oportunidade de trabalho.

Por isso, o curriculum vitae é um instrumento essencial para quem busca uma colocação no mercado. Além de apresentar as informações, ele também serve como uma ferramenta de persuasão sobre os recrutadores.

Por isso, ele precisa ser muito bem elaborado ― e é por isso que criamos este artigo.

O que o curriculum vitae deve informar?

Quer saber como o seu curriculum vitae deve ser elaborado? O primeiro passo é conhecer a sua estrutura e as informações indispensáveis. Confira agora:

Dados pessoais

Os dados pessoais costumam abrir o currículo dizendo quem você é e os seus dados de contato, que devem estar bem visíveis. Veja o que você deve incluir aqui:

  • Nome completo;
  • Idade;
  • Endereço de residência (informar o CEP é opcional);
  • E-mail e telefone para contato;
  • Redes sociais profissionais, como o LinkedIn (opcional).

Objetivo profissional

Neste tópico, você deve dizer qual é o seu objetivo ao enviar o currículo. Mas evite cair em clichês como “crescer na carreira” ou “contribuir para a empresa”.

Neste tópico, você deve dizer qual é o seu objetivo ao enviar o currículo. Mas evite cair em clichês como “crescer na carreira” ou “contribuir para a empresa”.

Formação acadêmica

A formação acadêmica é um dos itens mais importantes do currículo. Por isso, dê bastante atenção e destaque a esse tópico.

Ele deve informar quais formações você já cursou. Se você tem pós-graduação, mestrado ou doutorado, esses cursos devem vir em primeiro lugar. Dados do ensino médio não precisam constar, a não ser que você não tenha nível superior.

Para cada formação, é importante informar:

  • Nome do curso;
  • Nome da instituição;
  • Ano de início e ano de conclusão (se ainda não concluiu, coloque “em andamento” e a previsão de conclusão).

Histórico profissional

O histórico profissional também é um dos itens mais importantes do curriculum vitae. Aqui, você deve informar por quais empresas já passou, da mais recente à mais antiga.

Porém, se você já tem uma vasta experiência, não precisa especificar toda a sua história. Foque nas últimas três experiências ou nas mais relevantes para a vaga em questão. Veja as informações que devem constar aqui:

  • Nome da empresa (se achar necessário, faça uma breve descrição sobre ela);
  • Cargo(s) ocupado(s);
  • Período em que ocupou o(s) cargo(s);
  • Descrição das atividades realizadas;
  • Resultados alcançados (com isso, você pode se destacar dos demais candidatos!).

Idiomas

Dominar idiomas é cada vez mais relevante, independentemente da vaga para a qual você está se candidatando.

Especifique aqui qual é o seu nível de conhecimento (básico, intermediário ou avançado) em leitura, escrita e conversação. Não adianta só falar que sabe, ok?

Formação complementar

Participação em cursos online ou presenciais, seminários e eventos ― como aluno, ouvinte, palestrante ou organizador ― também pode ser uma informação relevante.

Mas destaque apenas os principais eventos ou os mais recentes, que agreguem valor ao seu currículo para a vaga que você está mirando.

Mantenha-se sempre atualizado e procure fazer cursos online que possam agregar ao seu curriculum vitae.

Habilidades e qualificações

Nesse tópico, vale a pena destacar quais são as suas principais habilidades e conhecimentos.

Você domina algum software (Photoshop, AutoCAD, CRM etc.)? Já recebeu alguma premiação? Tem alguma habilidade de destaque (gestão de projetos, atendimento ao cliente etc.). Então, inclua essas informações aqui.

Outras experiências relevantes

Nem tudo se encaixa nos tópicos anteriores. Então, se você tem algo de relevante ainda para mencionar, crie um tópico para isso.

Experiência de intercâmbio, outra formação profissional ou trabalhos em ONGs, por exemplo, podem ser relevantes para a sua imagem profissional.

O que NÃO colocar no curriculum vitae

Você não quer chamar a atenção do recrutador justamente para aquilo que não deveria estar ali, não é? Então, veja agora algumas informações desnecessárias ou não indicadas para o curriculum vitae:

  • RG ou CPF (isso será solicitado na contratação);
  • Data de nascimento (fale logo a idade para facilitar o trabalho do recrutador);
  • E-mails não profissionais (por exemplo, [email protected]);
  • Nome dos pais (não é uma informação relevante);
  • Estado civil e filhos (não é relevante, mas pode ser comentado na entrevista);
  • Hobbies (não é relevante, mas pode ser comentado na entrevista);
  • Redes sociais pessoais (só se a empresa pedir);
  • Referências profissionais (só se a empresa pedir);
  • Pretensão salarial (só se a empresa pedir);
  • Foto (só se a empresa pedir).

5 dicas para fazer o curriculum vitae perfeito

O curriculum vitae perfeito é aquele que valoriza suas características e evidencia por que você é a pessoa ideal para aquela vaga. Para atingir esse ponto, veja agora algumas dicas:

1. Seja objetivo

Segundo uma pesquisa da CareerBuilder, a maioria dos recrutadores não gasta mais que 2 minutos para ler um currículo. Esse é o tempo que você tem para conquistá-los!

Então, dispense detalhes desnecessários ou informações que não são relevantes para a vaga. Aposte na simplicidade, com objetividade e sem enrolações. O ideal é limitar a 1 ou, no máximo, 2 páginas.

2. Mostre as suas conquistas

Você finalizou a graduação com láurea acadêmica? Recebeu reconhecimentos por seu desempenho profissional? Participou de algum projeto premiado? Então, fale sobre isso!

Ao mostrar as suas conquistas, uma boa dica é quantificar. Por exemplo: o percentual de aumento no faturamento ou de retenção de clientes a partir das suas ações. Os números evidenciam os resultados efetivos e marcam mais na mente dos recrutadores.

3. Crie um curriculum vitae para cada vaga

Deixe a preguiça de lado e edite o currículo sempre que se candidatar a uma nova vaga.

Lembre-se de que o desafio é convencer o recrutador de que você é perfeito para aquela oportunidade, especificamente. E ele precisa sentir que você está focado em preencher aquela vaga!

Para isso, pode ser preciso mexer no layout, mudar a ordem dos tópicos, incluir ou excluir alguma experiência e, principalmente, editar o objetivo profissional.

Vale a pena também usar algumas palavras da descrição da vaga para evidenciar o seu alinhamento com ela.

4. Crie um layout especial

Na internet, você encontra alguns modelos padronizados de currículos. Porém, você será apenas mais um se os seus concorrentes também tiverem acesso a eles.

Por isso, vale a pena pensar em um design único, que se diferencie dos outros candidatos, que seja organizado e que proporcione uma leitura agradável.

Pense sempre no perfil da oportunidade: para uma vaga em marketing, um pouco de ousadia pode contar pontos, mas um advogado provavelmente precisa ser mais formal.

5. Evite chavões e termos subjetivos

A pesquisa da CareerBuilder que já citamos também revelou expressões usadas em currículos que são vistas como negativas. “Tenho muita raça”, “penso fora da caixa” e “sou uma pessoa proativa” estão entre as piores palavras.

Mas por que elas incomodam tanto os recrutadores? Porque não dizem muita coisa. Por exemplo: se você é proativo, não adianta apenas dizer isso ― é preciso mostrar o porquê.

Diga, então, quais resultados você alcançou por ser assim. “Melhorei o setor da empresa”, “treinei a equipe” ou “gerenciei o projeto”, por exemplo, estão entre as melhores expressões, segundo a pesquisa.

Enfim, você já está pronto para elaborar o melhor curriculum vitae que os recrutadores já viram na vida! A estrutura, o visual, a linguagem e as informações essenciais, agora você já sabe. Mas lembre que o que mais importa no currículo é o conteúdo.

Por isso, procure sempre se qualificar e se manter atualizado na sua área. Mais que um currículo bonito e informativo, os recrutadores buscam os melhores profissionais!

Então, gostou das dicas para fazer um curriculum vitae impecável? Conhece mais alguma dica que funcionou com você? Então comente aqui embaixo!

Felipe Bernardes
I am an economist responsible for Marketing and Growth Hacking strategies at Classpert. I usually write about entrepreneurship, marketing, SEO, stock trading and related subjects.